quarta-feira, 9 de março de 2011

Os povos e as praças.



As praças são lugares de confraternizações de uma comunidade. As crianças se divertem jogando bola, brincando no parquinho ou correndo pelas gramas. Os vendedores ambulantes de pipoca e caldo de cana lucram seus valorosos reais. Os idosos distraem a solidão em disputadas rodadas de truco. Adolescentes skatistas deslizam suas velozes rodas pelo liso pavimento...

Existe uma praça que marcou muito a minha infância. Ela fica em Assis – SP, na Avenida Dom Antonio, bem defronte à diretoria estadual de ensino. Nela o saudoso avô levava todos os seus quatro netos para brincar. Eu, meu querido irmão e os não menos queridos primos; andávamos de bicicleta e construíamos castelos nos bancos de areia. Essa é uma feliz recordação que tenho de meu avô, pois quando o bom senhor faleceu eu tinha apenas onze anos.

Ano passado a praça passou por uma reforma que descaracterizou todo o charme implícito desde os anos oitenta. Fiquei, num primeiro momento, bastante revoltado em ver os tratores destroçarem o paraíso de minha feliz infância, entretanto, depois de uma necessária reflexão, entendi que as mudanças são inevitáveis e que a juventude de hoje precisa de um lugar mais adequado para a atual realidade.

Esses locais comunitários também desempenham uma função eminentemente política. No Movimento Diretas Já, o vale do Anhangabaú na cidade de São Paulo, teve um papel importantíssimo, pois tinha condições de receber mais de um milhão de pessoas. Com uma massa de gente desse tamanho, não há militar que se mantenha no poder.

Mês passado aconteceu a mesma coisa, só que a cidade é o Cairo, o país é o Egito e a praça se chama Tahrir. O interessante é que o significado dessa palavra árabe, em português, é liberdade. Ali, os egípcios lutaram pela democracia por várias semanas, ainda hoje muitos permanecem por lá, para garantirem que a junta militar fique apenas o período suficiente para a organização de uma eleição para presidente. Preocupação mais do que justificada, pois no Brasil ficaram por vinte e um anos com a mesma intenção... Até todo mundo ir pro Anhangabaú!

Na Líbia, os protestos contra o ditador Muammar Khadafi, tem se concentrado na cidade de Benghazi e na Praça Shajara. Nela os rebeldes líbios que lutam contra a ditadura em tal país manifestam, lutam, gritam e morrem pela democracia. E quando esse pulha do Khadafi for escorraçado de lá, a praça será o emblema de um povo em nome de uma irmandade nacional mais justa.

Jean-Jacques Rousseau já dizia que a liberdade pode ser apenas conquistada, jamais recuperada. Acredito que o início da segunda década do século vinte um pode simbolizar um marco importante: a consciência mundial de que não somos livres politicamente. Há algo de monstruoso, nos bastidores, que sustentou o egípcio Hosni Mubarak, que ainda mantém Khadafi e que segura todos os governos federais espalhados pelo mundo. É contra esse monstro que os povos devem lutar.

Agora entendem porque as praças são, estrategicamente, abandonadas no Brasil? Elas unem as pessoas contra as injustiças que sofrem no cruel cotidiano.

Às praças!

26 comentários:

Geicivane disse...

Nossa, adorei! ^^

Eu mesma, nunca fui de ficar em praça, muito pouco mesmo. Aliás nunca fui de ficar em rua :P

http://geiciblog.blogspot.com/

Andrew Aguêro disse...

Muito legal o seu blog

Rubi disse...

Desde os primórdios é assim.
Acho que não vai mudar tão cedo.

Ravi Barros disse...

Nunca imaginei que pudesse haver tanta filosofia e até mesmo política por trás desses ambientes construídos que são as praças... Mas legal ter boas lembranças da infância.

dinho-music disse...

Filosofia de "peso" nesse blog, parabéns,

Luis Valensi disse...

parabens pelo blog irmao!
o titulo é muito interessante!
abs

hrdoblush disse...

adoreii o textoo

http://hrdoblush.blogspot.com/

Cabeludo CD's disse...

bom assunto... blog interessante...

cabeludocds.blogspot.com

rosenes disse...

Como diriam os educadores da nossa estimada diretoria, "praças: lugares de aprender."

fake25 disse...

Ahhh mto legal o texto..

Apaixonados disse...

Muito bom texto, concordo contigo. Pena que hoje em dia as crianças não tenham a mesma oportunidade de viver momentos assim em praças próximas devido ao descaso com tais ambientes.
Ótimo texto, escreve muito bem.

Thai

Seu Pai disse...

VocÊ tem futuro rapaz!

http://cafajestopia.blogspot.com/

Lili Vidal =] disse...

hj em dia ng liga para as antigas lembranças! =/
ai dah nisso!
belo texto
bjaoo

Samara Santos disse...

Senti uma saudade viceral agora da minha infância, onde o melhor lugar que poderia exiistir para ser feliz, era a praça perto da casa da minha madrinha,tantas histórias que fizemos questão de gravar por lá, no muro, nas árvores, nos bancos... *---*
ai, ai.

Samara Santos disse...

Senti uma saudade viceral agora da minha infância, onde o melhor lugar que poderia exiistir para ser feliz, era a praça perto da casa da minha madrinha,tantas histórias que fizemos questão de gravar por lá, no muro, nas árvores, nos bancos... *---*
ai, ai.

Flávio Macedo disse...

Muito bom o seu texto! Siga: http://registrodeperspectiva.blogspot.com/

Nic disse...

Ótimo blog amigo. Bons textos, boa visualização e organização. Filosofar é sempre bom, hehehe. To seguindo. Parabéns!
Se quiser, segue o link:
http://critico-estado.blogspot.com

Rafael disse...

rapaz ótimo tema sem duvida,quando puder me faça uma visita.
abç

Jeniffer disse...

Verdade, mas...

"As tantas rosas que os poderosos matem nunca conseguirão deter a primavera."

Esperança!

Macaco Pipi disse...

remeteu boas lembranças a todos

dinho-music disse...

adooro ficar na praça

Katiele França disse...

A praça aqui na minha Rua é muito movimentada, os moradores sempre a conservam limpa, é muito legal o trabalho, e ficar na praça a tarde é uma moravilha. Adoro.

@jooy3 disse...

Muito interessante esse post.
Pelo que vemos, as praças não estão totalmente esquecidas. HAHAHA
Na minha própria rua tem uma praçinha, mas é bem pequena. Sempre que dá eu chamo meus amigos para ficar lá conversando e tdo mais.
Eu adoro praças. HAHAHA
Passa lá?
http://jooymartins.blogspot.com/
Beijoos

dinho-music disse...

Muito bom, beme interessante

Karla Hack dos Santos disse...

Adorei!
Eu nunca havia pensado nisto mesmo...
E olha, por anos a praça da minha cidade foi abandonada.. fato!

;D

Fernando Faria disse...

Precisamos reviver o conceito de Ágora!!!
Mais um excelente texto! Parabéns Ulisses!

http://www.fhlf.blogspot.com/