domingo, 6 de fevereiro de 2011

Amanhecemos e assim começamos o dia.


Texto para o site www.paraguacity.com


As pessoas acordam todos os dias, com passos cambaleantes, se dirigem ao banheiro e escovam seus dentes. Lavam o rosto e, quando não há quem faça, iniciam o sonolento processo de realização do café da manha. Gastam os sagrados minutinhos matutinos na arte ruminante de desjejum. Algumas conseguem conversar com um familiar, pois outras acordam sozinhas e afagam o animal de estimação. Amanhecemos e assim começamos o dia...

Há aqueles que acordam ao relento. Uns dormem enquanto outros enxergam os encardidos e ásperos concretos das pontes da vida como teto. Um tanto não dorme, com os olhos vermelhos e arregalados por drogas ou pela ausência delas, perambulando em busca dos centavos da manhã. Amanhecemos e assim começamos o dia...

O que há em comum entre essas ações?

Não digo que são frutos da atividade humana, posto que aos miseráveis, pelo menos na prática, é até vedado o direito de ser humano. Entretanto, procuramos insistentemente um laço que nos faça ver que não estamos sozinhos no mundo. O que une todas as pessoas em um único rebanho é a política.

Se alguém acorda todo dia numa casa, por alguma razão política ela está o cobrindo; seja por mérito pessoal (trabalho) ou qualquer outra situação regulada por lei.

Os que acordam debaixo da ponte, por motivações políticas, acabaram nessa desgraçada condição (o mesmo valendo para os viciados).

Andar na rua, bem conservada ou não, está claro as questões políticas que implicam a existência de uma rua. Se chegamos ao trabalho, significa que não fomos assaltados, ou coisa pior, pelo caminho. Infelizmente muitos não chegam. Alíás, uma falange de pessoas procura o tal trabalho. Deixamos nossa vida e saúde trabalhando ou na caça dele, o que vai exigir uma política de previdência para os anos de aposentadoria.

Voltamos depois que o patrão libera, para nossos lares. Assistimos televisão. As manchetes sangrentas dos jornalistas da última hora anunciam as mortes espetaculares do dia. Banho, jantar, jornal, novela, futebol e cama; não necessariamente tudo no mesmo turno, mas como um desejo.

Tudo é política!

Aí lá no Egito parece um milhão de pessoas pedindo a cabeça do presidente. Malucos? Insensatos? Desocupados? Políticos! E o melhor... Sem nenhuma organização sindical ou partidária. Creio que por isso mesmo conseguiram tantos seguidores, pois não há essas falsas lideranças que se disfarçam de esquerda, com uma maldita estrela no peito ou um carnívoro tucano no ombro, que na realidade acalmam os explorados ânimos dos trabalhadores. Apoio aos bravos egípcios e fora ditador!

Aristóteles já falava que o ser humano é um animal político por sua própria natureza. Nossas organizações políticas não são degeneradas, as pessoas que estão nelas sim. Vamos seguir o instinto político e moralizar as organizações. Se não o fizermos agora, outrora os milhões farão. Com muito mais dignidade, mas até lá, incontáveis vidas serão inocentemente levadas.

6 comentários:

valtinei disse...

AI VELHO. SÓ ESTOU PASSANDO. A RESPEITO DE DE SEUS ARTIGOS... SOU SEU FÃ COMPANHEIRO

rosenes disse...

me too!

I love you!

Lolly disse...

Bons posts!
-
http://lollyoliver.wordpress.com/

Fernando Faria disse...

Excelente post! Continue postando!

http://fhlf.blogspot.com.br/

Fernando Faria disse...

Continue postando!

http://fhlf.blogspot.com.br/

Fernando Faria disse...

Excelente post! Continue postando!

http://fhlf.blogspot.com.br/